Divergência no número de leitos não altera classificação da DRS-15 no Plano São Paulo

31 de dezembro de 1969

A suposta inconsistência no número de leitos para tratamento da Covid-19 informados por um hospital particular de Catanduva não influencia na classificação da região de São José do Rio Preto no Plano São Paulo, atualmente na Fase Laranja. A informação é do secretário de Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo, Marco Vinholi, que participou nesta manhã,11, da reunião semanal do Comitê Extra de Empresários, que reúne filiados LIDE Rio Preto, LIDE Campinas, LIDE Santos e LIDE Ribeirão Preto.

“Estamos acompanhando de perto os questionamentos feitos pela Defensoria Pública. É importante ressaltar que são os hospitais que informam o número de leitos para tratamento de Covid-19. Um Hospital de Catanduva informou erroneamente e já corrigiu a informação. Isso não alterou o indicador e não altera a classificação da DRS-15”, afirma Vinholi. “Estou acompanhando de perto e essa é uma questão resolvida.”

O secretário informou que Rio Preto é hoje a cidade com a maior capacidade de leitos para Covid-19 por habitantes no Estado de São Paulo e que até o final desta semana o Hospital de Base, referência na região, receberá mais 20 leitos para esta finalidade, além de outros municípios como Novo Horizonte.

“Apesar de termos uma alta ocupação de leitos, temos uma situação controlada. Devemos abrir ainda 10 leitos em Novo Horizonte nos próximos dias. Estamos dialogando com Votuporanga, Jales e Fernandópolis e aproveitando todas as oportunidades por novos leitos”, afirma Vinholi. “É uma busca diária e constante.”

O assessor de relações institucionais da Funfarme, Jurandyr Bueno, aproveitou o encontro on-line para cobrar de Vinholi soluções do Governo do Estado para reduzir o atual déficit no setor de oncologia do Hospital de Base. O secretário de Desenvolvimento Regional se comprometeu a levar a demanda à Secretaria de Saúde e buscar soluções para reduzir as distorções no setor.

“Essa proximidade com secretários e representantes do Governo de São Paulo é essencial para levarmos as principais demandas da nossa região, cobrarmos ações do poder público e contribuirmos para a saúde e a economia do Noroeste Paulista”, afirma Marcos Scaldelai, presidente do LIDE Rio Preto.

Polos de Desenvolvimento São Paulo

Os empresários tiveram ainda a oportunidade de conhecer durante a reunião o Polos de Desenvolvimento São Paulo, um estudo que aponta as vocações regionais do Estado de São Paulo para que possam ser desenvolvidas ações de fomento, apoio, além de matrizes de exportação.

Foram mapeados 12 Polos de Desenvolvimento e criados seis pilares para otimização de políticas públicas para simplificação tributária e regulatória, financiamento competitivo, infraestrutura e serviços, entre outros.

“O estudo nos indicou 400 gargalos, que vão de questões simples, a burocráticas e estruturais que precisam ser solucionadas. Estamos revisando esses gargalos perante as mudanças causadas pela pandemia, já que o estudo foi feito anteriormente”, afirma Wilson Mello, presidente da Investe SP.

Na próxima semana os empresários se reúnem para apresentar sugestões para que o Plano de Desenvolvimento São Paulo possa avançar e contribuir com o fomento da economia.

O Comitê Extra de Empresários, formado por filiados LIDE Rio Preto, LIDE Ribeirão Preto, LIDE Campinas e LIDE Santos, se reúne semanalmente com Wilson Mello, que atua como interlocutor do grupo junto ao governador João Doria.