Empresários cobram Governo de SP sobre a falta de medicamentos no HB

31 de dezembro de 1969

Soluções para a falta de sedativos para as áreas de Urgência e Emergência do Hospital de Base e para o déficit de recursos no setor de Oncologia do hospital foram cobradas pelos empresários do Noroeste Paulista que se reuniram com Wilson Mello, presidente da Investe SP, que atua como interlocutor do grupo junto ao governador João Doria.
A Reunião do Comitê Extra de Empresários, formado por filiados LIDE Rio Preto, LIDE Ribeirão Preto, LIDE Campinas e LIDE Santos e representantes do Governo do Estado de São Paulo, acontece semanalmente desde o final do mês de maio.
Mello se comprometeu a encaminhar a demanda ao secretário de Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo, Marco Vinholi, e a convidá-lo para esclarecer o assunto em uma futura reunião com o Comitê.
As mudanças previstas na Secretaria de Estado de Saúde com a chegada de um novo secretário também foram apresentadas pelo presidente do Investe SP, que atualizou os empresários sobre o Plano São Paulo.
A Reforma Tributária proposta pelo Ministério da Economia foi assunto da reunião. Mello apresentou o impacto que o projeto trará na economia brasileira e principalmente no Estado de São Paulo e expôs o ponto de vista do governo estadual sobre o assunto.
“A recomendação do governador João Dória é para que não haja aumento na carga tributária, minimizando o impacto que essa reforma poderá trazer ao setor de serviços”, afirmou o presidente da Investe SP.
“A cada reunião do Comitê pautamos assuntos extremamente importantes para nossa região e encontramos um ponto de apoio direto com o Governo de São Paulo. Essa troca é muito importante para ambos os lados. O empresariado se sente mais seguro em investir e o governo entende que tem fortes apoiadores para a implantação de novos projetos que fortaleçam o interior”, comenta Marcos Scadelai, presidente do LIDE Rio Preto.
Outros assuntos como a liberação de recursos pelo BNDES e o trabalho executado pela Investe SP também foram discutidos durante a reunião on-line. Os empresários fizeram cobranças ainda sobre projetos para tecnologia e inovação nas cidades polos de São Paulo e atualização sobre o plano de reabertura no Estado.